Menu fechado

Acupuntura defende o corpo contra o COVID-19 e lida com os efeitos emocionais da quarentena

Com a crise de saúde mundial que vivemos, nunca foi tão importante discutir saúde preventiva e suas implicações na nossa rotina. Afinal de contas, sem a vacina, a luta contra a pandemia do novo Corona Vírus, ou COVID-19, é feita primariamente através da prevenção. Seja através do isolamento social ou do fortalecimento do sistema imunológico. E quando o assunto é fortalecer as defesas do nosso organismo, as opções são muitas.

Uma delas é a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e a acupuntura. De acordo com os representantes da área, a técnica acumula um longo e rico histórico de combate às epidemias, já que é uma prática milenar no mundo inteiro.

 Dra Ana Nery  — Foto: Caroline Mendonça

Dra Ana Nery — Foto: Caroline Mendonça

“Através da avaliação do paciente, a acupuntura trata desequilíbrios no corpo como um todo, com foco não na doença em si, mas no paciente de forma mais generalizada. Nesse sentido, é cada vez mais notável os resultados terapêuticos da acupuntura no país, sobretudo no Sistema Único de Saúde (SUS), com melhorias em vários aspectos da qualidade de vida da pessoa. E na pandemia, isso significa regular nossas funções fisiológicas e proteger o corpo contra infecções” explica a doutora acupunturiatra Ana Neri CRM/GO 5003 , filiada ao Colégio Médico de Acupuntura de Goiás (CMA-GO).

A acupuntura, por meio do estímulo de agulhas e outros instrumentos, produz uma série de reações locais e sistêmicas, resultando no alívio de sintomas de forma progressiva ou imediata. Atuando no sistema nervoso, as agulhas liberam substâncias como serotonina, dopamina e endorfina em várias regiões do cérebro, o que causa bem-estar e relaxamento mental e físico.

 Dra Tânia Mara  — Foto:  Caroline Mendonça

Dra Tânia Mara — Foto: Caroline Mendonça

“Uma das coisas que tornam a acupuntura tão indicada dentro da área da saúde preventiva é a baixa incidência de efeitos colaterais. Como pode ser feita por quase todos, ela tem um potencial significativo de diminuir o uso de remédios” complementa Tânia Mara CRM/GO 6798, também acupunturiatra do CMA-GO.

A acupunturiatra também destaca que os efeitos no emocional do paciente também são fundamentais nesse momento de pandemia. “Em um momento que estamos tão restritos, que não podemos ver nossos amigos, família ou até mesmo trabalhar, é inevitável que a ansiedade e o estresse se desenvolvam. O relaxamento e bem-estar gerados pela acupuntura são extremamente positivos no tratamento desses sintomas” conclui.

Colégio Médico de Acupuntura de Goiás

O Colégio Médico de Acupuntura de Goiás é uma regional associada ao Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA). Se trata de uma entidade médica sem fins lucrativos, que reúne acupunturiatras do estado de Goiás, com objetivo e através de ações, promover o desenvolvimento da acupuntura médica no estado.

O CMA-GO organiza cursos da especialidade médica, chancelados pelo CMBA, que habilita o médico junto a Associação Médica brasileira como especialista. Atualmente o curso já está em sua 6ª turma. “Hoje temos 80 especialistas em acupuntura em Goiás, acabamos de formar mais uma turma com 38 e estamos no processo de formação de mais 55”, detalha a doutora Ana Neri CRM/GO 5003.

Fonte: G1

Publicado em:Dicas

Post relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *